#NAB2016 – Novidades HDR e 4K da Sony

A Sony anunciou cinco adições à sua linha de equipamentos 4K HDR líderes de mercado para conteúdo e broadcast. Estas novidades farão parte das soluções 4K que já estão sendo utilizadas. As câmeras CineAlta F65 e F55, por exemplo, foram escolhidas por produções narrativas, como a série Marco Polo da Netflix e Mozart In The Jungle da Amazon.

Câmeras Sony F55 e F65

Câmeras Sony F55 e F65 – Fonte: Sony

Essa linha inclui uma nova câmera de alta velocidade que grava até 8x em 4K, a HDC-4800. Três novos switchers, XVS-6000, XVS-7000 e XVS-8000 e um novo monitor, o PVM-X550. Outras melhorias também foram feitas com relação à câmera HDC-4300, que foi apresentada na NAB do ano passado como a primeira câmera a utilizar sensor de 2/3 de polegada com capacidade 4K que também é capaz de produzir em HDR.

hdc4800_3q_160308_01-Large

Sony HDC-4800 – Fonte: Sony

Outros exemplos no campo da produção HDR 4K são as já bem conhecidas Sony F55 e F65 que são usadas para capturar imagens em 16-bit RAW com 14 stops de latitude. Perfis 4K HDR usando a HDC-4300 e a PMW-F55 já foram testados com sucesso durante vários eventos ao vivo.

As datas de lançamento previstas são: agosto de 2016 para a HDC-4800, verão de 2016 para o PVM-X550 e outono para os XVS-6000 e XVS-7000, o XVS-8000 é previto para maio de 2016. Lembrando que as estações são referentes ao Hemisfério Norte.

pvmx550

Novo Monitor Sony PVM-X550 – Fonte: Sony

Um Pouco Mais Sobre HDR

A sigla HDR quer dizer High Dynamic Range o que em livre tradução pode ser definido como Alta Gama Dinâmica e está ligada à capacidade de captação da luminosidade de cena com a mínima perda de informação nos locais de baixa ou alta luminosidade. O denonimado SDR (Standard Dynamic Range) é incapaz de capturar e reproduzir as cores e luminosidade de acordo com a escala do olho humano, que é de 10.000 para 1 e por isso ele comprime esta informação, já o HDR traz uma reprodução bem mais próxima ao natural.

hdr_dynamicrange

Variação entre SDR e HDR – Fonte: Sony

Alguns pontos para a produção em HDR:

  • Dynamic Range Alto: a câmera precisa ser capaz de lidar com essa informação maior.
  • 10-bit ou mais: produções HD podem usar 8 bits, mas para preservar as escalas de cinza expandidas são necessários 10 bits (com log), 12 bits (com codificação convencional) ou mais.
  • Espaço de Cor Maior: os olhos humanos conseguem enxegar bem mais que o padrão BT 709, por isso a escolha pelo BT 2020.

hdr_requirements

À esquerda temos um exemplo visual dos espaços de cor para HDR e SDR com BT 2020 e BT 709, respectivamente. A imagem pode ser vista originalmente aqui.

Alguns serviços de streaming já oferecem títulos com a tecnologia, como o Netflix, Amazon e o ULTRA, que é o sistema da Sony lançado em 04 de abril e que rodará exclusivamente nos televisores da empresa, o serviço venderá títulos a um preço individual e não através de uma assinatura, apesar dessa abordagem que parece um pouco antiquada o lado bom é ver a Sony trabalhando para preencher o vazio que ainda há entre títulos 4K e HDR para serem vistos na tecnologia de Tv’s que nunca para de evoluir, o próprio Blu-ray ganhou atualizações para ter suporte a Ultra HD e HDR.


Fonte de notícias Sony, conteúdo sobre HDR neste linkClique aqui e acesse informações mais detalhadas sobre HDR.

Deixe seu comentário

comentários

Tagged under: , ,

Pin it

Graduado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, já passou por diversos ramos da comunicação e atuou no Brasil e Canadá. Atualmente trabalha em São Paulo onde executa as funções de filmmaker e editor.

Back to top
[i]
[i]