Sony revela a nova α9

A poucos dias da NAB, a Sony já deu um gostinho do que virá pela frente aos fãs da marca e liberou alguns vídeos com mais informações sobre sua nova “Sony α9”.

Algumas das características da câmera são:

  • Sensor CMOS Full Frame 35mm “stacked” com memória integral, 20 vezes mais rápido na leitura se comparado ao sensor CMOS de iluminação frontal presente na a7II
  • Gravação livre de Blackouts
  • Mapeamento de alta frequência AF/AE durante gravação com 20qps contínuos, 60 cálculos de AF/AE por segundo (em velocidades de obturação maiores que 1/125, o número de cálculos de AF dependerá da lente utilizada)
  • Grade cobertura AF de 693 pontos, a detecção possui uma área de cobertura de aproximadamente 93%.
  • Obturador silencioso e anti-distorção
  • Imagem de até 24,2MP com ISO que vai até 204800
  • Alguns detalhes profissionais como porta Ethernet de transferência, slot duplo para cartões SD e bateria com maior duração
  • Estabilização da imagem feita em 5 eixos

A câmera conta com um sensor CMOS Exmor RS 35mm Full Frame já com a tecnologia “stacked” integrada. A principal diferença dele para um sensor de iluminação frontal é que há uma camada extra com uma memória entre a área de captura dos pixels e o processador, isso acaba gerando uma taxa de leitura que pode chegar a ser 20x mais rápida que a convencional.

Imagem: Divulgação

Esta velocidade possibilita até 20qps de imagens contínuas, enquanto uma DSLR convencional e com obturador mecânico executa cerca de 14qps, é graças a esta tecnologia também que o mapeamento de estabilização e foco automático consegue gerar cerca de sessenta cálculos por segundo. O vídeo abaixo fala especificamente do sensor da nova Sony α9.

Sem tantas limitações físicas o obturador eletrônico também consegue executar velocidade maiores, o que elimina o blackout presente em outras câmeras. Enquanto um obturador mecânico chega a cerca de 1/8000s aproximadamente, o obturador eletrônico é capaz de gerar até 1/32000s. Já o sistema anti-distorção do obturador utiliza a velocidade de leitura bastante alta para conseguir minimizar distorções na imagem captada.

Foco 4D

Imagem: Divulgação

É assim que a Sony define seu novo sistema de foco automático (sem modéstia), ele conta com 693 marcadores e cobre cerca de 93% da imagem, além do modo “Wide AF area”, ainda há o “Fast AF speed” para a captura de objetos que se movem rapidamente e o “Uninterrupted AF” que conta com um algoritmo otimizado para mapeamento e precisão no foco de objetos em movimento.

Formatos e Bateria

Ela grava em até 3840×2160 a 24, 25 e 30fps em 100Mbps XAVC S, seus padrões para vídeos são AVCHD Ver. 2.0, MP4, MPEG-4, AVC/H.264 e XAVC S. Além disso, ela é capaz de entregar fotografias em até 14-bits RAW, o que é uma bela performance para uma câmera deste tipo e tamanho

Imagem: Divulgação

Preço

A nova câmera sai por $ 4449,00 apenas o corpo, que é um preço razoavelmente alto até para padrões fora do Brasil (não que a câmera não faça jus ao valor). Para os brasileiros que já sofrem com valores muito elevados nos equipamentos, este lançamento talvez possa acabar empurrando os preços das α7RII e α7SII ainda mais para baixo, o que seria ótimo.

Conclusão

Muitas pessoas já trouxeram à tona a discussão sobre o preço e que nesta faixa seria possível encontrar uma Sony FS5 usada (uma nova sai por $5749,00). A FS5 é uma câmera mais parruda e com a assinatura mais profissional/broadcast que a marca sempre trouxe, deixando em dúvida se este modelo da Sony α9 teria realmente o foco voltado para vídeo, sendo que ela parece estar mais integrada à fotografia.

Ainda não informações claras sobre isso, mas a primeira vista a câmera parece não suportar S-Log ou LUTs e nem gravar em 4:2:2 10bits como a concorrente da Panasonic, GH5. Mas ainda há muito a ser explorado na câmera e vale a pena esperarmos pela NAB e as próximas semanas para entendermos melhor todo o potencial da α9.

Deixe seu comentário

comentários

Tagged under: , , , , ,

Pin it

Graduado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, já passou por diversos ramos da comunicação e atuou no Brasil e Canadá. Atualmente trabalha em São Paulo onde executa as funções de filmmaker e editor.

Back to top
[i]
[i]