Nikon anuncia perdas e cancela linha DL

Na última segunda-feira (13/02) a Nikon anunciou perdas acima das que foram previstas em novembro de 2016, quando a empresa emitiu uma nota sobre sua reestruturação.

O valor das perdas

Entre março e dezembro de 2016 as perdas acumularam cerca de 260 milhões de dólares, impulsionadas principalmente pelo prejuízo no negócio de semicondutores litográficos e gastos de restruturação.

Com isso, o valor total de despesas no ano fiscal que se encerrará em 31 de março para a empresa será de cerca de 465 milhões de dólares, um aumento de 44 milhões nas prévias estimadas pela Nikon.

Cancelamento da linha DL

Como se não bastasse, ainda no mesmo dia a empresa emitiu uma nota informando o cancelamento da sua futura linha DL.

Imagem: Divulgação

A série entregaria câmeras sem lentes intercambiáveis, mas que gravariam em 4K e capazes de brigarem com câmeras como a Sony RX100 por aquela fatia do mercado, entre os modelos pretendidos pela marca estavam: DL 18-50 f/1.8-2.8, DL 24-85 f/1.8-2.8 e DL 24-500 f/2.8-5.6.

A previsão de lançamento era originalmente para junho de 2016, mas devido a problemas no circuito integrado de processamento de imagem, a empresa havia decidido postergá-lo por tempo indeterminado.

Imagem: Divulgação

Segundo a Nikon, a linha foi cancelada devido à possível falta de lucratividade dela, considerando, segundo ela, o aumento nos custos de desenvolvimento e a queda na expectativa de venda das câmeras por causa de um desaquecimento do mercado.

Motivos da decisão

A decisão de Nikon apesar de parecer extrema, parece sensata. Levando em consideração que a empresa passa por um momento de reestruturação onde pretende diminuir mil postos de trabalho através de um programa de aposentadoria voluntária.

É preciso lembrar que as empresas possuem seus produtos principais e que geram uma entrada de receita recorrente, enquanto investir em um novo produto e nicho gera altos custos que precisam ser retirados exatamente das linhas lucrativas ou através de outras formas de investimentos.

De qualquer forma, investir em um novo produto gera endividamento e parece que após os primeiros problemas a Nikon teve de refazer seu orçamento para este desenvolvimento, o que (juntamente com a queda nas estimativas de vendas) gerou um cenário muito desfavorável para a marca continuar e lançar a linha DL.

“Correndo atrás”

Claro, não podemos tirar a responsabilidade da empresa que nunca entrou realmente de cabeça no mercado de DSLRs pensadas ou com mais características para vídeo ou sequer arriscou implementar algo mais arrojado em suas câmeras ao longo de vários anos.

Enquanto o natural seja que empresas invistam em pesquisa e desenvolvimento para estarem à frente de suas concorrentes, parece que a Nikon deixou a possibilidade de produção de vídeo um pouco de lado.

Isso provavelmente fez com que a gigante japonesa criasse um intervalo muito grande de conhecimento entre ela e outras concorrentes globais que investiram de maneira mais coesa no desenvolvimento dessas câmeras e tecnologia.

Quando isso ocorre não há segredo, é preciso gastar muito dinheiro para tentar igualar o nível alcançado por empresas que vem desenvolvendo e lançando novidades há anos e, mesmo assim, as chances de erros e reajustes orçamentários ainda é grande.

Próximos passos

O artigo do site “Asian Review” cita que a Nikon estaria passando parte de seu foco e investimentos para outras áreas que estão em crescimento, como a de aparelhos médicos, no entanto, não encontramos nota oficiais da empresa confirmando essa estratégia.

De qualquer forma o cancelamento é uma pena para quem estava ansioso pela chegada das câmeras e entrada da Nikon neste segmento, apesar do possível encolhimento da força de trabalho da empresa na área de câmeras digitais, ainda não é possível acender nenhum alerta sobre a questão.

Inclusive, isso não deve preocupar grande parte dos profissionais que trabalham com vídeo, pois a marca nunca foi muito utilizada neste segmento, exatamente pelas poucas possibilidades de gravação em suas câmeras (isso não quer dizer que câmeras e lentes da marca não sejam excelentes).

A possibilidade é que ela não se arrisque por áreas desconhecidas e com margens menores de lucro por algum tempo, mantendo o foco em seus negócios consolidados.

A nota oficial pode ser conferida clicando aqui.

 

Deixe seu comentário

comentários

Tagged under: , , , ,

Pin it

Graduado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, já passou por diversos ramos da comunicação e atuou no Brasil e Canadá. Atualmente trabalha em São Paulo onde executa as funções de filmmaker e editor.

Back to top
[i]
[i]