Netflix, Youtube, Vimeo, Como Distribuir Um Filme?

Há pouco mais de um mês a Amazon lançou seu serviço de streaming que promete ser como um híbrido entre Netflix e Youtube, o Amazon Video Direct. Mas você conhece quais as formas de distribuição para seus vídeos? 

Netflix

netflix logo

Talvez uma das mais famosas atualmente seja a Netflix, que funciona como uma plataforma de streaming paga para vídeos profissionais. Apesar da forma de entrega envolver bastante tecnologia, o modelo de entrada na Netflix continua seguindo padrões arcaicos da indústria, ou seja, não é apenas produzir seu material e fazer o upload ou então mandar alguns e-mails para a galera da empresa e pedir uma avaliação.

Como você faz para inserir seu filme na Netflix? Você geralmente não faz! Eles escolhem o que interessa e fazem a compra do material. Claro, a menos que você tenha sua produção associada a uma grande empresa de distribuição que possua contatos diretos ou muita força com a Netflix, assim provavelmente você consiga a inserção.

Uma vez na base de dados do site é necessário provar a demanda pelo seu material, chamada por alguns como “queue demand”, termo que remete ao início da empresa e aqui cabe uma curiosidade, muitos conhecem a Netflix pelo seu serviço de streaming e inclusive acham que o início da empresa foi através dele. Na verdade a Netflix teve seu início como uma empresa de locação de DVD’s e posteriormente Blu-ray’s por assinatura.

By CityMorgue - Own work, CC BY-SA 3.0, httpscommons.wikimedia.orgwindex.phpcurid=28068836

By CityMorgue – Own work, CC BY-SA 3.0, httpscommons.wikimedia.orgwindex.phpcurid=28068836

Os clientes escolhem os filmes ou séries que querem assistir através do site, na sequência os DVD’s são entregues de maneira gratuita na casa do usuário. Ele pode manter o DVD por quanto tempo quiser, dependendo da sua assinatura o número máximo de DVD’s por cliente pode variar, conforme o cliente devolve os discos gratuitamente por correio, ele vai recebendo os próximos que marcou em sua lista. Tudo isso incluído no valor de uma assinatura mensal. Ficou curioso? O serviço ainda funciona e seu site pode ser acessado clicando aqui.

Atualmente a estratégia de compra de materiais da Netflix envolve vários fatores e depende de acordos de distribuição com estúdios, mas o interesse do público assinante sempre moveu a aquisição de material do serviço, seja pelos assinantes do serviço de DVD com suas listas de “filmes a assistir” ou os assinantes do streaming e suas buscas e históricos de visualização.

A remuneração da Netflix ocorre através de um pagamento pelos direitos de veiculação do seu filme no website e não por visualizações ou minutos de streaming, em geral eles fazem contratos de um ou dois anos, período no qual seu vídeo ficará disponível para os usuários. Por isso quanto maior a procura por seu vídeo no serviço, provavelmente maior será a oferta que você receberá.

Distribber

distribber logo

Para produtores que não possuam distribuidoras existe a plataforma Distribber, que pode fazer o caminho entre produtor e Netflix ou outras plataformas (Hulu, iTunes, Amazon e algumas operadoras). O valor varia de acordo com o serviço para o qual se faz a aplicação e caso o filme não seja vendido ou inserido, o produtor paga apenas uma taxa operacional ao Distribber.

O serviço oferece 100% da receita ao produtor, cobrando apenas a taxa inicial e depois uma taxa menor e anual de manutenção do material. No caso dos serviços de streaming a divisão varia, segundo dados do próprio Distribber:

  • iTunes: 70/30 no caso de compras, onde 70% fica com o produtor e 30% vai para o iTunes e 60/40 no caso da locação do VOD. Por exemplo, em uma venda de $9,99 o Distribber paga $7,00 ao produtor, ou seja, 100% do que ele recebe do iTunes.
  • Hulu: o serviço obtém sua receita através de publicidade exibida durante os filmes e depois paga ao produtor 50% do que for gerado.
  • Amazon VOD: antes o serviço de VOD (video on demand) da Amazon pagava 50% da receita gerada ao produtor.

Vimeo On Demand

vimeo on demand

Como muitos serviços ainda não estão disponíveis no Brasil, por aqui uma das opções é trabalhar com o Vimeo On Demand, para isso é necessário possuir uma conta Pro do serviço (que atualmente sai por R$ 199/ano) e uma conta PayPal verificada. Na página FAQ não é citado em nenhum momento a divisão de receitas por parte do Vimeo, no entanto, o PayPal cobra uma tarifa de 4,99% + R$ 0,60 para vendas a vista no Brasil.

No caso de contas parceladas é preciso adicionar 2,39% a cada parcela e para vendas internacionais a porcentagem sobre para 5,99% + Tarifa Fixa, essa tarifa varia de acordo com a moeda do país. Com os requisitos preenchidos é hora de subir o filme e definir variáveis como: valor cobrado pela cópia, habilitar a opção de streaming e download ou ambos, região do mundo onde o filme estará disponível, cartaz, trailer, bônus e tudo mais que possa ajudar na venda.

Com tudo pronto é hora de oferecer o filme ao público alvo, comprar espaços de publicidade em mídias sociais, enfim, ligar o modo vendedor e fazer com que muitas pessoas peguem a carteira após verem sua página e trailer. Uma dica importante para o processo é calcular todas as taxas envolvidas, valor do Vimeo Pro + PayPal + possíveis taxas do banco brasileiro e definir o valor de venda de modo que ele fique atrativo, mas também entregue alguma margem de lucro.

Youtube

youtubr logo

Já o Youtube nasceu há muitos anos e hoje engloba o título de rede social e não apenas um serviço streaming, enquanto no Netflix apenas produções profissionais são compradas e há o filtro dos executivos/demanda, o Youtube permite que qualquer usuário tenha uma conta e suba conteúdo de maneira gratuita.

É possível subir qualquer tipo de material dentro da legalidade no site e a remuneração acontece a partir de várias etapas, primeiro você deve ter um canal com a monetização ativada, até aí o caminho é tranquilo e relativamente rápido, com o crescimento do canal ainda há a possibilidade de escolher trabalhar com uma network ou se manter pelo adsense.

A famosa pergunta “quanta ganha um Youtuber” é bem controversa, pois a remuneração obedece algumas variáveis presentes no serviço, o que pode fazer com que canais com o mesmo número de visualizações possuam remunerações bem diferentes. Mas a lógica a grosso modo é que quanto mais visualizações e maior retenção (assistir até o final) maiores serão os ganhos.

O fato é que para quem está começando e sem nenhum contato de grande influência os primeiros passos não serão fáceis e provavelmente exijam investimentos financeiros em publicidade, além dos gastos dos vídeos. O retorno financeiro entregue pelo Youtube de maneira geral dificilmente será suficiente para a produção de ficção em alta qualidade.

Isso faz com que o modelo “falando em frente à câmera” seja um dos mais comuns por quem tenta ganhar a vida com o site, além disso o apoio e segurança ao produtor menor ainda são pequenos. Em questão de minutos você pode ter um vídeo replicado e depois levar algum tempinho para conseguir tirá-lo do canal que está usando indevidamente.

Apesar de ser a plataforma com maior alcance, o Youtube é quase como um mega depósito de vídeos mundiais, você encontra desde produções com profissionais de cinema ao vídeo do gatinho da sua tia. Tudo isso no mesmo site, o que torna difícil definir a utilização dele para algum fim mais específico, assim como conseguir chegar à superfície neste mar de uploads diários.

Em outubro de 2015 o Youtube anunciou seu novo serviço “Youtube Red” que cobra uma mensalidade de $9,99 nos EUA em conjunto com o Google Play Music e entrega aos usuários vídeos livres de publicidade, a opção de salvar vídeos offline e de deixá-los tocando como background em smartphones e tablets.

Amazon Video Direct

amazon video direct

Já o serviço da Amazon está disponível oferecendo três principais pontos:

  • Flexibilidade: para cada título é possível escolher a remuneração baseada nas horas de streaming pelos membros Prime, uma partilha dos ganhos em locações, compras e inscrições mensais, retorno com publicidade ou uma combinação dessas opções.
  • Alcance: é possível acessar os títulos em qualquer lugar onde o serviço estiver disponível, por enquanto só nos EUA, Alemanha, Austria, Reino Unido e Japão e em todos os equipamentos com suporte.
  • Otimização: a partir das métricas apresentadas pelo site, tais como minutos de streaming, número de inscritos, projeção de receita e histórico de pagamento, é possível otimizar a forma de promoção e oferta dos títulos.

Um dos pontos mais interessantes é o prêmio mensal de $ 1.000.000 como bônus para os 100 primeiros títulos em engajamento global dentro do Amazon Video Direct. O prêmio é uma receita adicional a tudo que foi gerado no mês, ou seja, os 100 títulos recebem o que geraram e mais um bônus de $ 10.000 nos meses em que ficarem no top 100.

Escolha Individualizada

As opções disponíveis no mercado são muitas e saber qual a melhor para cada caso faz parte do processo de escolha de cada produtora. Em geral os serviços oferecem processos prontos aos produtores e cobram uma taxa ou valor definido por isso, desde a garantia de streaming com qualidade até a automação do processo de compra.

Neste tipo de processo o maior risco fica por conta da empresa produtora, é ela quem produz e gasta o maior montante sem saber se haverá o retorno necessário para que o filme ou série se pague. Com exceção da Netflix, que paga ao adquirir os direitos do vídeo, os outros serviços basicamente oferecem a estrutura para que o produtor efetue a transmissão ou venda do seu material e obtêm retorno através da popularidade dele.

Cabe a cada empresa produtora saber definir qual a melhor estratégia de distribuição para o seu atual momento, mas o mais importante é que hoje todos podem produzir sabendo que não há mais um limite físico para encontrar sua audiência. Esteja ela onde estiver, é possível exibir e ganhar dinheiro com seus filmes em qualquer lugar do Brasil e do mundo.

Deixe seu comentário

comentários

Tagged under: , , , ,

Pin it

Graduado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, já passou por diversos ramos da comunicação e atuou no Brasil e Canadá. Atualmente trabalha em São Paulo onde executa as funções de filmmaker e editor.

Back to top
[i]
[i]