#Drones – Questionamentos Sobre Segurança

Em meio à revolução que vem ocorrendo no campo da produção audiovisual nos últimos anos com certeza a utilização de drones é uma das inovações mais interessantes e úteis para os produtores de baixo orçamento. O que antes era restrito apenas a helicópteros e uma equipe especializada tornou-se algo presente em muitos vídeos de menor orçamento, mas a dúvida que fica é: estamos realmente protegidos da ação de drones?

 Proteção em Solo

A primeira preocupação quanto a segurança está ligada diretamente às pessoas em solo. Por ser uma nova tecnologia acessível ao grande público naturalmente as regulamentações ainda estão sendo desenvolvidas e testadas para que tudo ocorra da melhor forma possível, essa postura pode ser vista no próprio documento da ANAC:

“Este Regulamento especial estabelece as condições para a operação de aeronaves remotamente pilotadas no Brasil considerando o atual estágio do desenvolvimento desta tecnologia. Objetiva-se promover um desenvolvimento sustentável e seguro para o setor e, assim, algumas restrições operacionais – notadamente sobre as áreas não distantes de terceiros – foram julgadas como necessárias neste momento. É esperado que a experiência obtida na prática nos próximos anos resulte em um maior conhecimento e superação dos desafios para uma ampla integração desta classe de aeronaves no sistema de aviação civil.* “

Os drones estão sendo utilizados para vários objetivos diferentes como agricultura ou o famoso projeto de entregas da Amazon chamado Prime Air:

Mas para os produtores audiovisuais especificamente algo que interessa muito é saber sobre as regulamentações em áreas que envolvam terceiros, pois uma boa parte dos planos pode ocorrer em locais não isolados. Este vídeo do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) ajuda a explicar um pouco melhor como funciona a regulamentação:

Segurança na Operação

Outra grande preocupação é com relação a segurança na operacionalidade dessas aeronaves, ou seja, além de problemas técnicos que podem ocorrer, também há a possibilidade de invasões no sistema de controle do drone. Nem mesmo o exército americano parecia tão preocupado em “blindar” seus veículos. Em 2009 um laptop confiscado no Iraque mostrou que não havia muita encriptação nos drones americanos e em 2012 também foi reportado que os drones Predator e Reaper voavam com seus streamings de vídeo “abertos”, ou seja, sem encriptação. O que significa que os inimigos no campo de batalha poderiam ter acesso às imagens destes aparelhos sem muita dificuldade.

E mesmo em 2016 alguns destes problemas ainda não foram superados, neste ano o especialista Nils Roday demonstrou em uma conferência sobre segurança chamada RSA duas vulnerabilidades de segurança em um drone de $20.000, hackeando o aparelho através de um laptop e um chip USB conectado. Ele ainda apontou que a grande fraqueza nos drones é conseguir criar uma forte encriptação entre drone e o módulo de controle, isso acaba criando uma brecha para ataques do tipo MitM (man-in-the-middle), um tipo de ataque comum em redes Wi-Fi.

Utilização com Segurança

A regulamentação dos drones ainda caminha para definições mais claras inclusive sobre o espaço aéreo de propriedades privadas. Assim como possibilitam a gravação de imagens até bem pouco tempo impossíveis, eles também podem gerar problemas de segurança caso utilizados para crimes ou mesmo sem seguir as diretrizes de orgãos reguladores, inclusive sua utilização para crimes ou invasão de privacidade está sujeita a penalidades previstas nos Códigos Civil e Penal.

Para quem trabalha com drones é necessário além de seguir as regulamentações já definidas ter uma dose de bom senso. Quando falamos de aparelhos pesados sobrevoando pessoas todo cuidado é pouco e às vezes contar com um ou dois ajudantes para manter um perímetro seguro não se torna um custo extra e sim segurança para a empresa e pessoas não envolvidas na gravação. Quando o assunto são aeronaves uma abordagem que leva em conta sempre o pior cenário possível pode evitar surpresas e correria.

Roubo de Informações

Muitas produções de Hollywood acabam optando pelo uso de drones também por causa do custo muito menor que um helicóptero, estima-se que o custo de um drone já com equipe gira em torno de $ 5.000, enquanto um helicóptero não sai por menos de $ 25.000.

A NAB desse ano contou com um pavilhão inteiro só para drones, o que mostra que estes aparelhos estão recebendo cada vez mais atenção do topo do mercado. O próximo passo será saber se Hollywood irá inserir algum tipo de encriptação nos seus equipamentos, para que nenhuma cena gravada por aí acabe vazando e pegando todos de surpresa.

E você? Já utiliza drones para alguns planos de seus vídeos? Qual o esquema de segurança e abordagem escolhidos na utilização destes aparelhos?

*Clique aqui para o link com acesso ao documento na íntegra.

Deixe seu comentário

comentários

Tagged under: , , ,

Pin it

Graduado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, já passou por diversos ramos da comunicação e atuou no Brasil e Canadá. Atualmente trabalha em São Paulo onde executa as funções de filmmaker e editor.

Back to top
[i]
[i]