Dicas para editores – Organize sua vida

Caso você seja editor em algum momento passou por alguma situação do tipo: na correria você não organizou corretamente seus arquivos e quando uma mudança urgente foi necessária você se viu em uma situação super complicada, tendo de procurar meticulosamente aonde estaria o trecho necessário. Por isso o canal Rocket Jump Film School postou esse vídeo dedicado exclusivamente à organização do seu projeto em sua série Pro Tip (Dicas de Profissionais), nós o traduzimos e vamos dar mais umas dicas também.

“Eu me encontro na minha bagunça”

Quem nunca disse isso para os pais tentando justificar o quarto bagunçado que atire a primeira pedra! Fazendo um pequeno projeto pessoal essa frase pode ser até admissível, mas quando você passa a atuar como editor profissional a “sua bagunça” não é mais algo aceitável por parte de uma equipe maior, caso você esteja fazendo assistência de edição para alguém, o editor sênior não quer aprender a lidar com a “sua bagunça”, então se organizar de maneira consistente sempre irá garantir que você já saiba como trabalhar em um projeto com mais editores ou mesmo que possa sempre encontrar seu material de maneira rápida e fácil.

Mantenha sempre um diretório de edição

Sempre que você começar um projeto defina um local dentro do seu HD de maneira definitiva e crie seu diretório ali, você pode até mesmo criar uma pasta padrão no seu computador e duplicá-la ao iniciar cada novo projeto, um exemplo de pasta poderia ser:

  • Projeto “X” (pasta principal)
    • Projeto (projeto do seu software de edição)
    • Footage (vídeo)
    • Trilhas (áudio)
    • Imagens
    • Roteiro
    • Arquivos_Padrao (caso seja um projeto recorrente)
    • Sound Design (efeitos sonoros que usou no vídeo)

Claro que este é apenas um exemplo e você pode personalizar suas subpastas de acordo com as suas necessidades, mas só o fato de copiar e colar essa estrutura padrão além de fazer você ganhar tempo (em menos de dez segundos você tem a estrutura de um projeto novo), começará a criar um padrão coeso para todos os projetos de edição em que você trabalha. Outra dica interessante é criar uma escrita padrão para suas pastas e arquivos, por exemplo, não acentuar ou utilizar cedilha nos projetos, dessa forma você sabe exatamente a palavra que deve procurar no seu sistema.

Crie novas sequências

Essa dica é algo que geralmente todo profissional criativo já aprendeu da maneira mais dolorosa, você faz um trabalho, o cliente pede alterações, você as faz rapidinho e de repente o cliente preferiu a versão anterior… mas você fez as alterações em cima dessa versão! Sim, é estúpido! Mas quase todo artista ou editor já passou por uma situação parecida, sejá por inexperiência ou por estar correndo para fechar o trabalho. Aqui a primeira dica é a mais constante, aprenda a inserir no seu modo de trabalho “nós” que irão garantir que você não tenha de refazê-lo, um deles, por exemplo, é apertar o atalho para salvar de maneira inconsciente, depois disso você irá salvar seu projeto de maneira muito mais constante e nem irá perceber.

Outro nó seria exatamente criar um fluxo de alterações no seu trabalho, assim como foi citado sobre os arquivos que vão chegando durante o processo de edição, a cada alteração você pode duplicar sua timeline e renomear a em que irá trabalhar, dessa forma você até fecha a primeira e tem acesso a ela caso alguém se arrependa do que pediu ou peça algo que estava presente nela. É um processo simples, indolor e que pode te evitar horas de refação assistindo a sua primeira versão e editando novamente pois “perdeu” a essa edição.

Coloque datas e versões em seus arquivos

Mais uma dica simples e que pode ajudar bastante naqueles vídeos com mais de uma dezena de versões, primeiro é numerar sua sequência de acordo com a versão, por exemplo: trailer_esquadrao_suicida_v2, dessa forma a cada alteração você apenas duplica a sequência e aumenta o número final, mantendo o mesmo nome na hora de renderizar a cópia para aprovação.

Datá-los é algo interessante também, pois apesar de conseguir se guiar pela data da última edição do arquivo no sistema, ela pode não ser consistente com o arquivo (você pode ter renderizado um arquivo antigo depois de um tempo por algum motivo), dessa forma ao voltar ao projeto meses ou anos depois você consegue saber exatamente qual a última versão do vídeo, pois a data foi adicionada por você no momento do render.

O cliente pode também pedir por uma versão específica muito tempo depois, se você não tiver uma nomenclatura bem estruturada e datas inseridas, talvez você tenha de assistir a todas as versões para descobrir qual é a correta e ninguém quer perder horas para resolver algo que poderia ser feito em minutos.

Crie um índice pessoal

Como o assunto aqui é organização, caso você seja um editor com muitos trabalhos ou mesmo dono de uma produtora, provavelmente em algum momento terá dificuldade de achar um projeto antigo solicitado por um cliente seu, para evitar esse tipo de dificuldades você pode criar um índice personalizado, por exemplo, suponhamos que você se chame Fulano de Tal, então cada projeto seu terá a seguinte nomenclatura:

FTF_00001_16_Projeto_X_do_seu_cliente

  • FTF é a abrevição de “Fulano de Tal Filmes”
  • 00001 é o número do projeto do seu cliente
  • 16 é referente ao ano em vigor (2016)
  • Título que você definiu para o projeto do seu cliente
  • Feche sempre com o nome do cliente

Desta forma você pode criar uma planilha com seus clientes e deixar cadastrados os projetos que executou para eles, assim caso peçam ou você precise revisitar um projeto de cinco anos atrás é só acessar a planilha e saber exatamente o registro dele, nela você insere o número do HD ou a forma que utilizou para o backup do projeto. Pronto, em menos de cinco minutos você sabe exatamente aonde está um projeto que foi executado há anos.

Quanto mais informação você inserir na planilha melhor será, pode parecer algo que toma tempo, mas isso fará a diferença em muitos momentos, além de mostrar ao seu cliente que você possui uma estrutura profissional. Imagine ele chegando pessoalmente e você checando na sua base de dados qual a sua última versão ao invés de procurar desesperadamente em meio a sua bagunça? Bem melhor! Outras informações interessantes para a planilha são:

  • Data de entrada e entrega do vídeo final
  • Forma de pagamento
  • Data de pagamento
  • Briefing curto

Aqui não há regra e você pode inserir tudo que te deixará mais confortável catalogando seus projetos. Por fim, é interessante também criar uma pasta de verdade com um simples envelope grande (A4), você imprime uma etiqueta com dados padrões como: nome do projeto no seu índice, data de entrada, provável entrega e pequeno briefing. Nesta pasta você coloca tudo físico que o cliente te entregar, desde o contrato do serviço, cartões de visita, papéis com rascunhos de ideias, contratos de licença para músicas que você adquiriu, tudo! Quando finalizar o projeto você pode arquivar este envelope em um local organizado como um armário de arquivos ou algo do tipo.

Mantenha-se consistente

Apesar de não haver uma regra para como você deve organizar seus arquivos na hora de editar, a principal dica é manter um fluxo de links consistentes, caso você consiga construir isso já terá um trabalho bem mais coeso. Durante uma edição você poderá trabalhar com literalmente milhares de arquivos em formatos diferentes: aúdio, vídeo, imagens e por aí vai. Então crie um fluxo de trabalho robusto que poderá ser o suporte necessário quando projetos complicados entrarem.

Tente sempre manter seu projeto limpo e leve, você provavelmente já recebeu material bruto com mais de mil clipes de vídeo e acabou usando bem menos que a metade deles na sua edição, sabendo disso editores como o Adobe Premiere permitem que você mantenha no projeto apenas os vídeos que foram utilizados na timeline, neste caso ele não altera nada nos arquivos dentro do seu computador, ele apenas deleta do projeto arquivos importados sem uso. Você ainda pode coletar toda a informação ao enviar seu projeto para ouro HD ou pessoa, como é mostrado no vídeo a seguir:

Evolua a cada dia

Uma das principais características de editores é sua capacidade de organização e atenção a detalhes, isso  não quer dizer que você não possa se tornar um editor de vídeo caso seja uma pessoa desorganizada e desatenta,  mas provavelmente sua vida será bem estressante e você trabalhará mais horas do que precisaria para terminar seus projetos.

Ser organizado é uma característica que pode ser desenvolvida através da prática, assim como suas habilidades de editor. Enquanto você continua estudando os grandes teóricos do campo, conhecendo e utlizando novos softwares, mantenha-se sempre ativo na tentativa de maximizar a organização da sua edição. Não tenha medo de pensar em como organizar melhor seus projetos e pastas todo dia, a única coisa que pode acontecer é você maximizar seu tempo e ganha algumas horinhas livre para você, sua família ou amigos.

Deixe seu comentário

comentários

Tagged under: , , , , ,

Pin it

Graduado em Imagem e Som pela Universidade Federal de São Carlos, já passou por diversos ramos da comunicação e atuou no Brasil e Canadá. Atualmente trabalha em São Paulo onde executa as funções de filmmaker e editor.

Back to top
[i]
[i]