Simetria na edição e composição de Wes Anderson

Nosso amigo Max Tohline é professor de cinema, mas ele poderia ser também um professor de matemática, já que ele mostra uma capacidade incrível de enxergar composição de quadro e edição como fórmulas matemáticas (Caso você não esteja lembrado, ele desconstruiu a cena final de “The Good, The Bad and The Ugly” num vídeo que compartilhamos com vocês aqui.

No vídeo de hoje, Max Tohline estuda a simetria da edição do belíssimo filme “O Grande Hotel Budapest” de Wes Anderson:

Para mostrar a tamanha preocupação com a simetria, o vídeo começa mostrando como até a música é simétrica!

E o primeiro texto do vídeo diz:

Os expectadores há tempos comentam sobre a simetria precisa de algumas composições de Wes Anderson. Mas em algumas cenas esta simetria ultrapassa os limites da “mise en scéne” e mostra a lógica da edição também. Observe.

Max Tohline

Se você ainda não assistiu “O Grande Hotel Budapeste” sugerimos que assista o quanto antes! E se você não assistiu o vídeo de Max Tohline mostrando a cena de “The Good, The Bad and The Ugly” clique aqui para ver (é imperdível!).

Você assistiu o filme “O Grande Hotel Budapeste”? Deixe sua opinião nos comentários!

Deixe seu comentário

comentários

Back to top
[i]
[i]